Make your own free website on Tripod.com

APÓCRIFOS & RELIGIÃO   

Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. ( I te. 5: 19,20,21 - BIBLIA)

 

Idioma Hebraico

A primeira informação é o alfabeto hebraico ou "alefbets". Os caracteres são consoantes no "alefbets", mais adiante falaremos sobre isso.

1) Letra ÁLEF - Não possui som próprio. Pode, porém assumir o som de vogais, dependendo da palavra. 2) Letra BÊT - Equivale à letra "B".
3) Letra GUÍMEL - Equivale à letra "G". 4) Letra DÁLET - Equivale à letra "D".
5) Letra HÊ - Equivale à letra "H", levemente aspirado, como o "H" em inglês. É muda no final da palavra. 6) Letra VAV - Equivale à letra "V" ou "W", mas pode ter som de vogal "U" ou de vogal "O", dependendo da palavra.
7) Letra ZÁIN - Equivale à letra "Z". 8) Letra KHÊT - Representa-se o KHÊT de forma transliterada por "KH". Seu som é como o som do "R" na palavra "RUA".
9) Letra TÊT - Equivale à letra "T". 10) Letra YOD - Equivale à letra "Y". Apresenta som de "I", embora seja uma consoante. O "Y" não faz parte do alfabeto da língua portuguesa, mas tanto em hebraico como em inglês, o "Y" é considerado consoante.
11) Letra KAF - Equivale à letra "K". 12) Letra LÂMED - Equivale à letra "L".
13) Letra MEM - Equivale à letra "M". 14) Letra NUN - Equivale à letra "N".
15) Letra SÁMEK - Equivale à letra "S". 16) Letra AYIN - Esta letra também não possui som próprio e não possui correspondente em português. Pode, contudo, assumir o som de diferentes vogais, dependendo da palavra.
17) Letra PÊ - Equivale à letra "P". Essa é fácil de memorizar, não? 18) Letra TSADE - Esta letra também não possui correspondente em português. Equivale a um "T" seguido de "S" ou "Z". Pode ser transliterado como "TS" ou "TZ".
19) Letra QÔF - Equivale à letra "Q". 20) Letra RÊSH - Equivale à letra "R" intermediária em português, como na palavra "CARO".
21) Letra SHIN - Equivale às letras "SH", com o mesmo som de um "CH" em português. 21) Letra SIN - Equivale à letra "S".
22) Letra TAV - Equivale à letra "T".    

Observação: O número 21 aparece repetido para as letras SHIN e SIN, de fato são uma única letra no alefbets. O ponto  superior à direita ou esquerda foram adicionados para indicar quando esta letra soa como "S" ou como "SH" em cada palavra. Tais pontos não fazem parte da escrita original do hebraico.

BEGADKEFAT

Begadkefat é o nome usado para 6(seis) consoantes que podem ou não ter a sua pronúncia aspirada. São elas: "BÊT", "GUÍMEL", "DÁLET", "KAF", "PÊ" e "TAV". Em verdade, o som aspirado se representa colocando-se um "h" após a letra, resultando em:

Bh (V), Gh, Dh, Kh, Ph (F) e Th

Estas letras, quando apresentadas da forma simples acima, são aspiradas. Quando não são aspiradas, então devem receber um ponto médio interior para representar uma pronúncia não aspirada.  confira na tabela abaixo as formas aspiradas e não aspiradas destas 6 consoantes:

 
Corresponde ao "Bh" (B aspirado) que é de fato um "V", e então é referido como "VÊT", em vez de "BÊT". Corresponde ao "B", não aspirado.
Corresponde ao "Gh" aspirado. Corresponde ao "G" não aspirado.
Corresponde ao "Dh" aspirado. Corresponde ao "D" não aspirado.
Corresponde ao "Kh" aspirado, e então é referido como "KHAF". Corresponde ao "K" não aspirado.
Corresponde ao "PH" aspirado, que é de fato um "F", e então é referido como "FÊ". Corresponde ao "P" não aspirado.
Corresponde ao "Th" aspirado. Corresponde ao "T" não aspirado.

VOGAIS

No hebraico arcaico, mais antigo, não existiam vogais na escrita, as pessoas aprendiam o som de cada palavra e inseriam na leitura o som das vogais destas palavras, os sons de vogais existiam, mas não havia representação escrita destes sons.

Desse modo, como exemplo, a palavra "computador" ficaria assim: "CMPTDR". Então, você leria "COMPUTADOR", inserindo todas as vogais não presentes na escrita.

Assim era o hebraico arcaico até a época dos massoretas. A partir destes, houve a preocupação de que ninguém mais soubesse como se pronunciavam as palavras. Foi então criado um sistema de sinais, chamados de "SINAIS MASSORÉTICOS", para indicar as vogais no idioma hebraico.

O hebraico moderno conta com um sistema de sinais massoréticos com a finalidade de indicar a pronúncia das vogais. Tal sistema ajudou a preservar a pronúncia original das palavras.

ORTOGRAFIA

Normalmente um livro escrito em alguma linguagem ocidental, a lombada fica à esquerda e folheamos as páginas virando-as da direita para a esquerda.

Quando abrimos, por exemplo, uma Bíblia Hebraica, a lombada deverá ficar à direita, e folhearemos as páginas da esquerda para a direita.

A escrita hebraica é feita da direita para a esquerda, a partir da primeira linha superior, e descendo linha a linha. Há uma inversão de lateralidade em relação à escrita ocidental.

Em segundo lugar, é preciso entendermos que em hebraico não existem vogais, mas apenas consoantes, embora algumas destas consoantes, eventualmente atuem com o som de vogais.

Duas destas consoantes são especialmente usadas para vogais, e em si não possuem som algum, senão o som de vogal que adquirem dependendo da palavra em que estão. Estas consoantes são o ÁLEF (primeira letra do "alefbets" hebraico) e o ÁYIN.

Relembre abaixo como é a forma quadrática destas duas letras:

ÁLEF ÁYIN

 

Denomina-se forma quadrática ao tipo de letra usado para imprensa, aquela que não é manuscrita. Os caracteres hebraicos quadráticos são os que primeiramente trataremos aqui.

Outra letra hebraica que pode assumir sons de vogais é o VÁV, porém esta letra tem o seu som próprio quando não está sendo usada como vogal. O VÁV, quando é usado com o seu próprio som, corresponde ao nosso "V" como em "VALE".

Relembre abaixo como é a forma quadrática da letra VÁV:

VÁV

 

Em hebraico não existe diferença de letras maiúsculas e minúsculas na escrita.

 

FORMAS FINAIS

Embora o hebraico não utilize letras maiúsculas ou minúsculas na sua escrita, há um fator peculiar para 5(cinco) letras específicas quando as mesmas se encontram no final de qualquer palavra. Estas cinco letras, no final de uma palavra, apresentam forma diferente, chamada de forma final ou "SOFIT".

Veja na tabela abaixo as formas normais e finais destas cinco letras:

 
FORMA NORMAL FORMA FINAL

 

CLASSIFICAÇÃO DAS CONSOANTES QUANTO À FONÉTICA

GUTURAIS  
PALATAIS    
LINGUAIS
DENTAIS  
LABIAIS    

 

Observe que a consoante RESH é, ao mesmo tempo, gutural e lingual.

 

SINAIS MASSORÉTICOS

Como vimos anteriormente, os sinais massoréticos não faziam parte do hebraico arcaico, originalmente, tendo sido criados numa época em que havia temor de que a língua hebraica caísse no esquecimento e se tornasse impossível saber como as palavras eram pronunciadas.

Os sinais massoréticos, em sua maioria, são colocados abaixo das letras, mas alguns também são colocados acima ou na linha média da letra.

Vamos então conhecê-los:

  LONGAS BREVES SEMIVOGAIS
VOGAL "A"
Qamets Gadol Qamets Qaton Patar Shevau Qamets Shevau Patar
VOGAL "E"
Tserê Segol Shevau Shevau Segol
VOGAL "I"
   
Hireq Gadol Hireq Qaton    
VOGAL "O"      
Vav Roulem Roulem      
VOGAL "U"    
Vav Shúreq Qibuts    

 

Em hebraico existem vogais LONGAS (Gadol), BREVES (Qaton) e SEMIVOGAIS (Shevau). Para melhor entendimento, precisaremos explicar alguns dos massoréticos fora da ordem em que aparecem na tabela acima.

Qamets - O massorético "qamets" pode representar a vogal "A" longa, ou a vogal "A" curta, não havendo diferença no sinal massorético entre os dois casos. Somente pelo conhecimento da etimologia da palavra somos capazes de saber se estamos diante de um "Qamets Gadol" (qamets longo) ou de um "Qamets Qaton" (qamets curto). No caso da vogal "A" curta, o "Qamets Qaton", o som realmente pronunciado não é de "A", mas sim, de uma sonoridade entre o "A" e o "O", mais fácil de pronunciarmos se usarmos o ditongo decrescente "AO". O "Qamets Qaton" é a primeira vogal usada tanto no Nome do Criador, YAOHU, como no Nome do Messias, YAOHUSHUA, conforme as figuras abaixo:


 

Os Nomes do Criador, YAOHU, e do Messias YAOHUSHUA, acima, apresentam mais três vogais: o "Vav Shúreq" (U longo), o "Qibuts" (U curto) e o "Patar" (A curto), sobre as quais falaremos a seu tempo.

Patar - É a vogal "A" breve. É usada sob a letra AYIN final do Nome do Messias YAOHUSHUA.

Shevau - Este massorético foi inventado para representar uma semivogal ou "vogal esvaída". Para entendermos tal coisa, devemos pensar nas palavras "advogado" ou "adjetivo", em português. Nestas palavras, após o "d", há, de fato, uma "vogal esvaída", que não é nem escrita, mas que é pronunciada por um tempo muito pequeno. Há pessoas que pronunciam erradamente a palavra como "adevogado", como se ali houvesse uma vogal. Este conceito de semivogal é importante de ser bem entendido, para uma perfeita pronúncia das palavras que contêm o massorético "Shevau" ou seus compostos.

Quando o "Shevau" aparece ligando uma consoante à outra, na mesma sílaba, ele é pronunciado como "E" bem curto, mas é vocálico ou sonoro. Um bom exemplo para este caso é a palavra "mnemônico" em português. Se usássemos massoréticos em português, certamente esta palavra receberia um "Shevau" vocálico entre o "m" e o "n" iniciais. O mesmo é válido para a palavra "pneu", que muitos pronunciam erradamente como "peneu".

Quando o "Shevau" aparece no final de uma sílaba, ele é pronunciado extremamente curto, e não é transliterado, mas atua de forma "secante" na palavra, causando uma pausa como se a palavra tivesse sido dividida em duas palavras. Novamente as palavras "advogado" e "adjetivo", em português, servem de exemplo para este caso, pois é como se pronunciássemos duas palavras "ad-vogado" ou "ad-jetivo". Se usássemos os massoréticos em português, estas duas palavras certamente receberiam o "Shevau" secante.

Shevau-Patar, Shevau-Segol e Shevau-Qamets - Quando o massorético "Shevau" estiver sob uma consoante gutural (álef, áyin, hê, khêt ou rêsh), ele deve ser representado precedido pelo sinal de uma vogal breve (qamets qaton, patar ou segol).

Hireq Gadol e Hireq Qaton - A forma longa da vogal "I" é representada pelo Hireq Gadol, que é composto de um ponto sob a consoante que precede a letra YOD. A forma curta da vogal "I" é representada pelo Hireq Qaton que é apenas um ponto sob uma consoante. Além disso, a própria letra YOD, embora consoante, apresenta som de "I" e, eventualmente, "E".

IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Hireq Gadol, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O YOD que aparece depois dele, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.

Roulem e Vav Roulem - Estas são duas formas de "O" longo. O Vav Roulem é a representação da letra VAV com um ponto sobre ela, apresentando som de "O" longo por natureza. Este é o caso em que o VAV atua como "O" e não como "V". O ponto superior pode também ser usado em palavras onde não há o VAV mas que possuem, contudo, a pronúncia da vogal "O".

IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Vav Roulem, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O VAV que aparece sob ele, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.

Vav Shúreq e Qibuts - São as representações longa e curta, respectivamente, da vogal "U". O Vav Shúreq faz parte do Nome do Criador, YAOHU, e também do Nome do Messias, YAOHUSHUA. O segundo "U" do Nome do Messias é representado por um massorético Qibuts, por ser curto.

IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Vav Roulem, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O VAV que aparece com o ponto em sua linha média, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.

Próxima parte...




HOME