Make your own free website on Tripod.com


APÓCRIFOS & RELIGIÃO    Free Counter
Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. ( I te. 5: 19,20,21 - BIBLIA)
A Procura da Arca de Noé
(Segunda parte)


A casa antiga era de Noé? Eles só tiveram uma manhã para examinar tudo pertencente à casa, as paredes espessas, o padrão vasto dos muros de pedra eram evidências bem constrangedoras. A Bíblia dá referência a Noé ser um "lavrador"

"E começou Noé a ser lavrador da terra, e plantou uma vinha.
E bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda.
E viu Cão, o pai de Canaã, a nudez do seu pai, e fê-lo saber a ambos seus irmãos no lado de fora.
Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e puseram-na sobre ambos os seus ombros, e indo virados para trás, cobriram a nudez do seu pai, e os seus rostos estavam virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai" Gênesis 9:20-23.

Esta passagem conta que Noé estava na tenda, não numa casa como a que Ron tinha achado. Mas Ron descobriu que os habitantes desta região, como em outras sociedades pastorais, ainda vivem em tendas no verão e em casas de espessas paredes no inverno. Isto parece perfeitamente consistente com a menção de um vinhedo que teria suas frutas colhidas na estação mais amena.

Depois da inundação, faz sentido que Noé criou animais até o número deles serem suficientes para eliminar a probabilidade de extinção. O padrão de grandes muros de pedra fora da casa, a estender-se a uma grande distância parece consistente com este tipo de atividade. Durante os anos, os sedimentos elevaram o nível do solo, enterrando parcialmente essas estruturas antigas.

Na Escritura acima, a passagem conta também que Noé embebedou-se e ficou nu, nós incluímos isto por causa de um pequeno detalhe: nos pictográficos das "pedras" defronte a casa, os homens usam um tipo de túnica. Isto é completamente consistente com a nudez de Noé, se ele usasse calças compridas como os homens usam hoje, ele teria permanecido coberto, não importando como ele agisse em sua embriaguez. Com uma túnica (como um vestido), este não seria o caso.

A casa localiza-se numa planície inacreditavelmente bonita, formada de leste a oeste, para o norte e o sul só há montanhas. Tudo é pedra nesta região, especialmente nesta área isolada, com a exceção da aldeia onde as pedras de âncora foram localizadas.



"E edificou Noé um altar ao SENHOR; e tomou de todo o animal limpo, e de toda ave limpa, e ofereceu holocausto sobre o altar" Gênesis 8:20.

Quando Ron olhou atrás da casa para o norte, ele viu um cume de montanha muito bonito, este cume tinha duas pequenas colinas que se encontravam formando um vale entre elas, no meio deste vale Ron viu um anfiteatro natural.
Nesse local existe um altar (holocausto); se esta é realmente a casa de Noé, certamente um grande número de pessoas reuniriam-se aqui para fazer sacrifícios.



O altar mede 12 ' x 12 ' x 12 ', era óbvio que quem utilizou este altar era muito mais alto que nós somos atualmente. O complexo adjacente ao altar também indica que quem organizou as pedras neste padrão era muito forte, porque muitas das pedras grandes não podem ser movidas por humanos sem ajuda mecânica. Em um certo ponto, um rochedo muito grande é equilibrado em várias pedras verticais e forma uma área coberta que um homem alto pode caminhar sob ela sem inclinar-se.

Também neste complexo há duas pedras grandes que exibem características de terem sido usadas no sacrifício e sangria de animais (Gênesis. 9:4). O tamanho de uma delas é compatível com o tamanho de animais menores, como ovelhas e cabras; A outra, muito maior, é consistente com o tamanho de animais maiores, como bois; Ambas contêm bacias e uma série de drenos que conduz ao solo. Esta característica é de tamanho proporcional com os animais; Talvez os animais fossem conduzidos ao lado destas pedras para serem sangrados antes de serem oferecidos no grande altar. De acordo com a Bíblia, foram oferecidas partes específicas dos animais como sacrifício, então foram cozidas outras partes e foram comidas "ante ao Senhor". (Veja Levíticos, capítulos 1-9.)

Tudo foi filmado e fotografado. Há realmente muito mais do que nós listamos aqui, mas estes são os artigos mais importantes. Ao término de dois dias, eles viram que fazer a viagem valeu a pena. O próximo dia seria o últimos deles na região.

Na manhã seguinte, os rapazes estavam muito cansados e ficaram no quarto, eles tinham andado por muitas milhas nos dois dias anteriores e Ron achou que eles precisaram de um decanso. Assim ele adquiriu um táxi e retornou à primeira pilha de pedras. Eles tinham trabalhado da terceira pilha para o primeira.

Ron desceu do táxi onde pudesse entrar na direção perpendicular à pilha de pedras. Caminhou ao sul, logo, ele viu o objeto moldado na montanha, convenceu-se mais do que nunca que aquele objeto era os restos de um navio. Ele achou que só havia um modo para explorar sua verdadeira natureza, uma escavação para remover a terra que o cobria.



Aquela noite no quarto do hotel ele confirmou que partiriam de manhã cedo, mas isso provou ser um grande engano. Eles estavam gastando muito dinheiro, pagando táxis e guias, alguns aldeãos bandidos estavam vigiando Ron e os meninos, esperando uma oportunidade, eles queriam tudo, e quando perceberam que eles estavam partindo do hotel, atacaram.

É uma longa história, resumindo, Ron e os meninos ouvindo os passos dos assaltantes, empurraram a mobília na frente da porta, pela janela escalaram um telhado baixo que conduzia à cozinha, assim escaparam.

Na comoção, eles perderam quase todos os filmes, Ron conseguiu salvar apenas alguns. Uma vez estando seguros, em viagem, Ron percebeu como aquela região era perigosa. Os meninos nunca mais iriam lá novamente.


Ron tinha ido para a Turquia por uma razão, a sua curiosidade pessoal. O que ele viu, levou-o a resolução de investigar o local completamente, mas como um indivíduo privado, ele não tinha nenhuma idéia como empreender isso. Ele sabia que o local precisava ser escavado, mas como alguém como ele poderia adquirir uma permissão para faze-lo? Como poderia atrair o interesse de estudiosos importantes e arqueólogos sobre o local? A maioria das pessoas não acreditavam na existência da arca em Ararat.

Alguém falou a Ron sobre outro homem interessado no barco moldado, ele havia escrito um artigo sobre o local em setembro de 1976, este homem era o Dr. Bill Shea do Instituto de Pesquisa Bíblicas, um arqueólogo. Em novembro de 1978, Ron estabeleceu contato com o arqueólogo, compartilhando seus conhecimentos, o Dr. Shea também acreditava que o local deveria ser investigado completamente.

Assim o Dr. Shea começou a solicitar permissão do governo turco para escavar, a resposta era sempre negativa. Ron estava preocupado, não havia mais nada que ele poderia fazer, logo, decidiu não voltar à Turquia. Ao invés, ele e os meninos foram para o Egito para pesquisar o Mar Vermelho, esperando que um dia o Dr. Shea pudesse adquirir a permissão que eles ansiavam.

Entretanto, em Dezembro de 1978 Ron ouviu notícias sobre um terremoto na Turquia oriental. Ele não pôde escavar, mas o "Deus da natureza" talvez tivesse feito o que ele não pôde fazer. Pacientemente esperou pela sua próxima férias de duas semanas. Em 11 de agosto de 1979, com um guia armênio da Califórnia que falava turco, ele voltou à Turquia, nessa viagem não levou os meninos, não queria arriscar seus filhos novamente.

No local, o terremoto tinha derrubado a terra ao redor do barco moldado, Ron viu na encosta da montanha o que se parecia com um naufrágio gigante.



Poderia ser visto uniformemente espaçado ao redor do objeto o que parecia ser costelas de madeiras. O terremoto também tinha rachado o a popa do objeto, e Ron pôde obter amostras de seu fundo, pegou tambem amostras de material fora do objeto para comparações; ele também mediu o objeto: 300 cúbitos reais do Egito.

Ele visitou novamente a âncora de pedra, o cemitério de monumentos estranhos, que ele acreditava ser representativo da Arca e seus oito passageiros. Foi uma viagem pequena, mas Ron tinha realizado o que ele esperava. O próximo passo era analisar as amostras recolhidas.

Este tipo de prova era ainda muito caro, assim ele só teve das amostras uma análise mineral básica. Mas isso já era muito para um começo; a análise mostrou 4.95% de carbono, uma quantia que era consistente com a presença de madeira petrificada, também mostrou um conteúdo de ferro surpreendentemente alto.

Sem permissão para escavar, Ron estava disposto a uma longa espera para obtê-la. Ron seguramente estava convencido ter encontrado a Arca de Noé, afinal de contas, ele tinha estado lá duas vezes, tinha visto as evidências maravilhosas daquela região, decidiu tornar pública toda a informação disponível.

Ron escreveu o livro, "Encontrada a Arca de Noé", contou a história das duas viagens à Turquia, o que ele viu, filmou e fotografou, ele informou também sobre as análises de laboratório, e contou acreditar que as lápides marcavam o local do sepulcro de Noé e da sua esposa, explicou que o Cubit Real egípcio era compatível com as dimensões do barco moldado; porém nem todo mundo aceitou as evidências como autênticas.

Ele esperou pelo interesse e apoio de outros pesquisadores, mas o livro não foi o bastante; de fato, este pequeno livro um dia seria o responsável pelo roubo e destruição das evidências mais incríveis; foi uma dura lição para Ron. Ele não teve mais nenhuma idéia que poderia fazer avançar sua pesquisa.



Em 1983, Ron leu um artigo sobre o Coronel James Irwin (Jim), astronauta da Apollo 15, e como ele estava ativamente envolvido na procura da arca no Mt. Ararat. Ron o chamou e compartilhou com ele toda a informação que ele tinha sobre o barco moldado. O Coronel Irwin era extremamente cortês, disse que estava interessado em ver o local, e ofereceu a Ron toda a ajuda possível.

Jim estava levando uma expedição para escalar Mt. Ararat em agosto de 1984, assim ele e Ron decidiram viajar juntos de forma que Ron poderia lhe mostrar o local. Considerando que toda investigação teria que ser não destrutiva, Ron decidiu adquirir dois detectores de metal para conferir a possibilidade de leituras de metal uniformemente espaçadas. Eles chegaram a Istambul na Turquia, em 19 de agosto de 1984.

Baseado no original de M. N. Wyatt; Tradução e edição E.M. 24/09/2004

Capítulo 3



HOME
deus apocrifo apócrifos relação livros jose carpinteiro apocalipce semanas enoch enoque proto evangelho tiago melquisedeque didaqué infância tomé pedro clemente segundo salmo 151 cartas abgaro jesus oração manasses condenaçao epístola barnabé doutrina apóstolos epistola laodicenses atos joão historia universo livro adão eva outro idioma salmos salomão profecias nostradamus são nilo segredos fátima reflexões dizimo sobre águas significados inteligencia fé eucaristia teólogos dogmas pedra tempo fim pastores perfeição palavra manuscritos mar morto histórico rolos melquisedeque livros lugares fotos jerusalem antigos jericó cavernas qumran porta dourada muro lamentações 7 cidades apocalipse hinos midias animações kids4truth louvor biblia hebraico biblia português biblia narrada espanhol karaokê rádio stream sagrados biblia - português español al-corão bhagavad-gita grandes religiões cristianismo hinos louvor adorarei salmo mestre coração gradioso és tu senhor cruz luz brilhar salvador grandiosos grandioso asas judaismo hinduismo islamismo xintoísmo budismo primeiros cristãos apóstolos século i século ii perseguição romana martires império catacumbas roma concílios nicéia trento inquisição hereges cátaros hebraico idioma yhwh nome sagrado outros livros grande conflito arqueologia biblica testemunha ocular grandes achados prisma senaqueribe pedras clamam arca noé evidências êxodo sodoma gomorra formosa jerusalém aurora gloriosa esperança unção real abba pai acordai acredita adoração adorarei aleluia creio único coração salvador autoridade poder auxílio divino servos bem querer boa nova brilha santos cantemos júbilo ceia louvor precioso conhecer glória conversão cura fiel derrama paz ama guiar vida creio exultação grandes maravilhas infinito judá vales louvo redentor cruz maravilhoso redentor bom jerusalém temas lábios navegarei amigo caminho vitória canto nome precioso sangue rei reina senhor poder pentecostal amar sofreu vive paz salvar glória céu véu viver redentor onipotente rocha eterna santo saudai nome exaltado sempre fiéis poder graça tema amor tentado trono branco fiel és soberano bem grande amigo milagre senhor real vaso novo pródigo viva vivifica éfeso esmirna pérgamo tiatira sardes filadélfia laodicéia monte oliveiras cedrom templo david lamentações torah espírito